PARTICIPAR DE LEILÕES DE IMÓVEIS EXIGE CONHECIMENTO



Adquirir Imóvel em leilão, pesquise os valores de mercado.Quando o assunto é imóvel, o desconto pode ser ainda maior do que 30 a 50%. Apesar disso, para participar desse tipo de negócio, é necessário ter uma certa experiência ou até mesmo estar disposto a assumir alguns riscos.

Normalmente, os imóveis oferecidos em leilões são aqueles nos quais o proprietário é inadimplente e precisa devolvê-lo como garantia. Por este motivo, nem sempre o morador está de acordo com essa transação. Quem arrematar a casa ou apartamento, portanto, poderá ter que aguardar alguma decisão judicial, já que o dono do imóvel nem sempre quer colaborar. Nesses casos, a sugestão é ter muita paciência.

Por isso, se você quer trocar de local imediatamente, essa não é a melhor escolha, embora possa ser mais barata. Para definir o lance máximo que deseja dar, verifique suas finanças e economias. Depois da venda, impostos em atraso e taxas do condomínio são responsabilidades do novo comprador. Além disso, você pode ter que gastar com uma possível ação judicial de despejo. O ideal é fazer uma análise racional, de cabeça fria e não deixar a emoção tomar conta de você. Caso desista do imóvel depois do lance, pode ser punido com multa. Cada passo deve ser previamente planejado.




Se for participar de um leilão de imóveis em SP ou em qualquer outra região, o recomendado é optar por imóveis que já estão desocupados, e esses são pouco e muito concorrido, mas muitas vezes, você poderá visitá-los para avaliar se os lugares estão em boas condições e se terá que desembolsar algum dinheiro com reformas ou reparos. Se ele estiver ocupado, provavelmente você não terá essa chance de entrar no imóvel e terá que contar com avaliações externas e superficiais e coletar informações apenas a partir de moradores e de quem mora na região.

O edital é o principal documento de um leilão, por isso, é crucial lê-lo com muita atenção. Lá, estarão todas as informações, datas e deveres do futuro comprador.

É preciso estar atento as pegadinhas que alguns editais tem.  Também tenha uma assessoria jurídica para sanar quaisquer dúvidas que você tenha durante o processo e para orientá-lo sobre a atual situação jurídica do imóvel.